Aprenda a escolher filme radiográfico

Para os dentistas e radiologias que ainda trabalham com as radiografias analógicas, saber escolher filme radiográfico é muito importante. Isso porque é por meio desse exame que o profissional consegue analisar dados sobre os ossos e os tecidos do paciente, bem como fazer uma avaliação sobre o sucesso ou insucesso de um tratamento.

Ao escolher um filme radiográfico é importante considerar questões como a qualidade do material e a possibilidade dele gerar imagens nítidas e fiéis, para que o dentista possa fazer um diagnóstico preciso. Somente assim será possível propor um bom tratamento aos pacientes.

Elaboramos este artigo para que você consiga entender mais sobre os filmes radiográficos odontológicos mais utilizados nos consultórios. Também traremos dicas de boas práticas a serem tidas com esses materiais. Acompanhe!

Veja como escolher filme radiográfico

escolher filme radiográfico

Para escolher o filme radiográfico mais indicado para cada situação, você precisa considerar o tipo de exame que será realizado. Para cada situação, um modelo pode ser usado. Veja, a seguir, os principais!

Filme radiográfico odontológico

Os filmes radiográficos odontológicos são divididos em extrabucais e intrabucais. Como o próprio nome sugere, um deles é usado fora e outro dentro da boca do paciente.

O modelo intrabucal é o mais comum nos consultórios, tendo em vista que possibilita a análise de muitos detalhes. Ele permite que o dentista verifique a saúde dos dentes, das raízes e dos ossos.

Além disso, ele também serve para verificar o estado dos dentes que ainda estão em desenvolvimento, como nas pessoas que ainda não removeram o siso, por exemplo. 

Os filmes intrabucais podem ser encontrados em três tamanhos:

  • tamanho padrão: 3 cm X 4 cm;
  • radiografia infantil: 2,2 cm X 3,5 cm;
  • filme oclusal: 5,7 cm X 7,6 cm.

No caso do uso de filmes intrabucais, é importante escolher um produto que tenha material macio, para não causar desconforto ao paciente. Também é necessário que o item seja resistente à saliva, para que a imagem não perca a qualidade.

Filme radiográfico periapical

O filme radiográfico periapical é comercializado em embalagens individuais e podem ser encontrados em duas variações:

  • filme simples: com apenas uma película;
  • filme duplo: com duas películas.

O modelo duplo é interessante pelo fato de permitir ao dentista ter duas radiografias idênticas. Assim, ele pode manter uma cópia em arquivo para comparação futura.

Filme radiográfico oclusal

O filme radiográfico oclusal é indicado para as ocasiões em que é necessário obter visualizações superiores e inferiores da maxila. Ele é indicado para exames complementares, como em casos em que há fraturas, dentes inclusos ou áreas anômalas.

Trata-se, portanto, de um filme que é muito utilizado no tratamento de ortodontia, para o estudo das fendas palatinas.

Ao escolher filme radiográfico oclusal é preciso considerar ainda o tamanho desse material. Ele precisa ser mais amplo, justamente pelo fato da área a ser analisada e que precisa ser registrada na imagem deve ser maior.

Dicas e cuidados para trabalhar com filmes radiográficos

Após escolher o filme radiográfico, de acordo com as necessidades mais comuns entre os seus pacientes, convém ter alguns cuidados ao trabalhar com o material. Confira!

Tenha cuidados com a revelação das imagens

A revelação dos filmes deve ser feita em câmara escura, que pode ser portátil e não necessariamente em um cômodo. Geralmente, os filmes possibilitam um processamento manual ou automático.

No que se refere ao tempo de revelação das imagens, há variação, de acordo com a temperatura da solução reveladora utilizada. O tempo médio é o seguinte:

  • 16ºC: 8 minutos;
  • 18ºC: 5 minutos e 30 segundos;
  • 20ºC: 4 minutos e 30 segundos;
  • 21ºC: 4 minutos;
  • 22,2ºC: 3 minutos e 30 segundos;
  • 24ºC: 3 minutos; e
  • 27ºC: 2 minutos e 30 segundos.

Preste atenção no armazenamento

De nada adianta você dispor de tempo para escolher um filme radiográfico de qualidade e não prestar atenção no armazenamento do material.

Os filmes devem ser guardados em locais com pouca iluminação e temperaturas baixas, que devem ficar entre 10ºC e 21ºC. 

Não use filmes vencidos

Também é necessário ter o cuidado de não usar filmes vencidos, ou seja, com o prazo de validade expirado. 

Quando os filmes estão vencidos, a imagem pode ficar cheia de pontos brancos, o que dificulta no diagnóstico do paciente.

Radiologia digital: a evolução dos exames por imagem

A radiologia digital é a área da medicina ou da odontologia responsável por proporcionar o diagnóstico de pacientes via exames de imagens, mas de forma totalmente digital.

Os profissionais da saúde que optam pelo uso da radiologia digital não têm mais a necessidade de escolher filme radiográfico. Isso porque a técnica dispensa esse tipo de material, uma vez que as imagens coletadas são salvas no computador.

Além disso, ao optar pela radiologia digital, os profissionais também podem optar pela contratação de empresas de telerradiologia. Dessa forma, os laudos podem ser elaborados a distância, o que gera economia de tempo e dinheiro para as clínicas e consultórios.

Aprender a escolher filme radiográfico foi muito necessário no passado, mas já não é algo que faz parte do dia a dia dos profissionais contemporâneos. 

A BR Laudos trabalha com telerradiologia e pode ajudar na modernização do seu estabelecimento de odontologia. Converse conosco e saiba mais!

Leia também

Deixe uma resposta