Manutenção dos equipamentos de radiologia: veja como fazer

A manutenção dos equipamentos de radiologia de uma clínica deve ser feita de acordo com uma série de parâmetros legais e recomendações da empresa fabricante.

Quem empreende nessa área precisa ficar sempre atento para fazer a manutenção da melhor maneira possível. Assim, além de cumprir as normas legais, também se garante mais segurança e qualidade do atendimento prestado aos pacientes.

Para saber como fazer a manutenção dos equipamentos da sua clínica de radiologia odontológica, recomendamos que siga a leitura deste artigo. Vamos lá?

Veja como fazer a manutenção dos equipamentos de radiologia

manutenção dos equipamentos de radiologia

A manutenção dos equipamentos de radiologia deve ser feita de acordo com o que está estabelecido na Portaria SVS/MS nº 453, de 1 de junho de 1998, publicada pelo Ministério da Saúde.

Essa Portaria aprova o regulamento técnico que estabelece as diretrizes básicas de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico, dispõe sobre o uso dos raios-X diagnósticos em todo o território nacional e dá outras providências.

De acordo com a legislação, a primeira coisa que deve ser observada pelos gestores de clínicas de radiologia é que os aparelhos radiológicos estejam com a documentação em dia. Isso inclui laudos radiométricos, laudos de fuga radiométrica no ambiente e controle de qualidade da imagem.

Sobre a manutenção propriamente dita, existem quatro opções comuns e que podem ser adotadas pelas clínicas de radiologia odontológica. Veja quais são elas!

Manutenção sem cobertura

Nesse caso, a sua clínica precisa arcar com todos os custos da manutenção e possíveis reparos nos equipamentos.

Essa opção é pouco vantajosa, tendo em vista que é necessário fazer altos investimentos.

Manutenção com cobertura e sem peças

Nessa modalidade, você firma um contrato com o fabricante do equipamento, deixando claro que ele é o responsável pela manutenção.

Porém, caso haja a necessidade de fazer a substituição de peças, é a sua clínica quem pagará por elas.

Manutenção com cobertura total

Na manutenção com cobertura total, o contrato feito com o fabricante prevê que ele é o responsável por realizar todas as manutenções dos equipamentos, inclusive pela substituição de peças.

O modelo mais completo é o que mais traz segurança para os gestores de clínicas de radiologia odontológica. No entanto, como tem um custo mais elevado, é importante colocar tudo na ponta do lápis e fazer uma boa análise financeira para saber o que vale mais a pena.

Conheça os diferentes tipos de manutenção existentes

É interessante destacar ainda que, quando falamos em manutenção dos equipamentos de radiologia, existem três modalidades de trabalho, que devem ser feitos em diferentes momentos. Entenda!

Manutenção preditiva

Essa é a manutenção que utiliza recursos de tecnologia para identificar possíveis falhas. Assim, se fazem as correções antes que o problema ocorra.

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva é uma inspeção feita de tempos em tempos para verificar se tudo está funcionando bem nos equipamentos.

Assim como a manutenção preditiva, ela serve para identificar possíveis falhas e corrigir falhas pequenas, antes que elas se tornem um grande problema.

Manutenção corretiva

Finalmente, a manutenção corretiva é aquela realizada para corrigir falhas ou problemas. 

É o processo de conserto realizado quando um equipamento para de funcionar e interrompe as atividades em sua clínica de radiologia odontológica, por exemplo.

O mais sensato a fazer é sempre investir em manutenções preditivas e preventivas de forma periódica. Assim, se evita que seja necessário fazer ações corretivas, que geram paradas e perda de dinheiro para o seu negócio.

A legislação exige que as manutenções sejam feitas, pelo menos, uma vez a cada dois anos. No entanto, para evitar as ações corretivas, as intervenções preventivas podem ser feitas com um intervalo de tempo um pouco menor. 

Saiba como a telerradiologia reduz custos com a manutenção dos equipamentos de radiologia

Uma das maneiras de reduzir os custos com a manutenção dos equipamentos de radiologia é investir em telerradiologia. Isso porque os laudos dos exames serão desenvolvidos a distância.

É claro que as imagens seguirão sendo coletadas na sua clínica e os equipamentos precisarão continuar passando por manutenção. No entanto, você poderá economizar, tendo em vista que não será necessário arcar com o salário dos radiologistas, por exemplo.

Além disso, o trabalho é feito a distância e de forma totalmente segura. A agilidade fará com que a sua clínica tenha grandes diferenciais e conquiste mais resultados positivos.

Isso resultará em menos custos para o negócio, que não sentirá tanto impacto ao ter que arcar com as despesas da manutenção dos equipamentos de radiologia.

Esperamos que, com este conteúdo, você tenha conseguido aprender um pouco mais sobre a manutenção dos equipamentos de radiologia. Assim, poderá otimizar custos e prestar um melhor atendimento aos seus pacientes.

Nas redes sociais da BR Laudos, você sempre encontrará bons conteúdos sobre práticas importantes para as clínicas de radiologia odontológica. Siga os nossos perfis no Facebook e no Instagram para acompanhar as nossas publicações em primeira mão.

 

Leia também

Deixe uma resposta